Inclusão e respeito: Unidade de Saúde da Família ganha Selo Amiga LGBT+ - Paraíba Feminina

Breaking

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Inclusão e respeito: Unidade de Saúde da Família ganha Selo Amiga LGBT+



A Unidade de Saúde da Família (USF) Vila Saúde, localizada no bairro do Cristo, recebeu, na manhã desta terça-feira (28), o selo Unidade Amiga LGBT+. A USF é a primeira da Capital a receber o selo e passa a ser referência para o atendimento da população LGBT na Atenção Básica.

Adriano é um dos usuários da USF Vila Saúde e comemora o feito. “Esse selo nos garante um atendimento íntegro e digno, ele me permite ser eu mesmo, independente da minha orientação sexual e de gênero. Sou atendido aqui na unidade há cerca de sete anos, sempre fui bem tratado e respeitado, mas a partir de agora sei que outros amigos e conhecidos também serão e se sentirão mais confortáveis em buscar atendimentos básicos de saúde, pois esse atendimento será ofertado de forma correta”.

Para que a unidade recebesse o selo, foi realizado um mapeamento pela Coordenadoria de Promoção à Cidadania LGBT que identificou que no Distrito Sanitário II há uma maior concentração dessa população e que busca sempre por atendimento na alta complexidade, ao invés da atenção básica.

Além do mapeamento, todos os profissionais que atuam na unidade passaram por capacitações sobre a rede de cuidado LGBT+; identidade de gênero, sexualidade e orientação sexual; anamnese para a população LGBT+; legislação e matriciamento técnico.

“Na prática, esse selo significa um acesso mais qualificado e humanizado dentro da unidade de saúde, significa que o princípio da equidade do SUS realmente funciona. Esse selo demonstra que nesse local as pessoas estão realmente capacitadas para acolher população LGBT+ e ofertar um cuidado à saúde integral e livre de preconceitos”, comenta o coordenador de Promoção à Cidadania LGBT, Roberto Maia.

Na unidade de saúde, os atendimentos continuam acontecendo normalmente com os serviços básicos, mas também ofertará atendimentos específicos como aplicação de hormonioterapia para a população de travestis e transexuais, exame ginecológico para as mulheres lésbicas e transexuais, teste rápido de HIV, sífilis e hepatites virais para a população LGBT+.

De acordo com o coordenador de Promoção à Cidadania LGBT de João Pessoa, a previsão é instalar inicialmente uma unidade de referência para a população LGBT+ em cada distrito sanitário da Capital.

Mas até essa instalação, esta população poderá ser atendida nas unidades de saúde da família próximas às suas residências ou, se assim preferirem, na USF Vila Saúde.

SECOM/JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário