Racismo, atrocidade e quando a solidariedade humana se resume a absurdos e preconceitos em pleno transporte coletivo - Paraíba Feminina

Breaking

domingo, 2 de fevereiro de 2020

Racismo, atrocidade e quando a solidariedade humana se resume a absurdos e preconceitos em pleno transporte coletivo




A estudante de Direito Marie Okabayashi usou as redes sociais neste sábado (1º) para denunciar um episódio de racismo sofrido por ela na sexta-feira enquanto trafegava no metrô do Rio de Janeiro. Em vídeo, uma senhora aparece exaltada proferindo várias falas contra negros e asiáticos – em especial chineses.

“Ontem, no Metrô Rio, essa mulher esperou eu me dirigir para porta do vagão para gritar ‘OLHA A CHINESA SAINDO, SUA CHINESA PORCA’, ‘NOJENTA’ e ‘FICA AÍ ESPALHANDO DOENÇA PARA TODOS NÓS’. Me ajudem a identificar essa racista para fazer um b.o decente :)”, publicou a jovem no Twitter.

No curto vídeo publicado, é possível ver a senhora falando atrocidades contra negros e asiáticos. Marie relatou algumas das frases absurdas: “quando eu vejo um chinês eu atravesso a rua”, “não compraria uma coca fechada desse povo, porque eles contaminam tudo”; “os coreanos, tailandeses e esse resto também são um horror!”; “invadem nosso país, roubam os empregos do nosso povo, espalham doenças”; “os negros não são sujos porque os negros foram escravizados né”.

Segundo Maria, a mulher olhava para ela depois de dizer tais barbaridades, como uma forma de confrontação. “Antes de me xingar na frente de todos, ela me notou quando sentei na frente dela e começou a falar merda seguida de merda, mto alto, mas com pessoas ao lado (consegui filmar um pedacinho desse momento)”, conta.

da revista Fórum

Nenhum comentário:

Postar um comentário