Mulheres estão mais felizes trabalhando de casa do que os homens - Paraíba Feminina

Breaking

sábado, 27 de junho de 2020

Mulheres estão mais felizes trabalhando de casa do que os homens


Uma pesquisa sempre traz um recorte específico de uma situação. E a atual conjuntura no nosso país não é nada fácil. Isolamento social, crise financeira, ter que conciliar home office com trabalhos domésticos e a rotina familiar com filhos estudando dentro de casa e ao lado do companheiro o dia inteiro. Vemos muitos memes e piadas sobre os homens reclamando de ficar o dia todo em companhia da família, mas a realidade é essa mesma: as mulheres estão mais felizes que o público masculino.

As mulheres estão mais satisfeitas do que os homens na realização das atividades de casa. Apesar das dificuldades que podem estar relacionadas ao desafio de conciliar as tarefas com o convívio familiar, elas têm tirado de letra o home office, conforme levantamento feito pela Ticket, marca de benefício de alimentação e refeição. A pesquisa foi realizada entre 22 de maio e 4 de junho.

A satisfação entre elas é bem superior: 82% das respondentes estão completamente satisfeitas ou muito satisfeitas com o sistema de trabalho, enquanto entre eles o índice é de 76%.

De acordo com o levantamento, 53% dos trabalhadores relatam sentir-se completamente adaptados à dinâmica de home office. Outros 33% estão em processo de ajustamento e 14% ainda não se adaptaram.

Os indicadores apresentam evolução significativa da adaptabilidade: na primeira semana de abril, apenas 27% dos respondentes declararam estar plenamente adaptados à rotina do teletrabalho.

De acordo com 39% dos respondentes, houve um aumento no volume e na qualidade das entregas desde o inicio das políticas de isolamento social e da adoção do teletrabalho. Já para 21%, os indicadores de produtividade foram mantidos depois da realização de ajustes para adequação da rotina à nova realidade.

Quem está em home office precisa conciliar o trabalho à rotina da casa, o que fica ainda mais desafiante quando há crianças. Entre os respondentes, 61% declararam ser pais. Entre as mulheres que participaram do levantamento, 33% declararam enfrentar o isolamento social e a rotina de home office com os filhos e/ou enteados. Entre os homens esse índice cai para 25%.

Com o Estado de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário